#SOUECONTINUADA

Por que fazer um curso Preparatório para o Exame de Suficiência?

O curso de graduação em ciências contábeis é um dos cursos universitários que promove um enorme leque de opções de atuação profissional. Por esse motivo, a grade técnica do curso de contabilidade é extensa e passa por conhecimentos de diversos assunto, coligados ou não. O MEC – Ministério da Educação, exige uma carga horária de no mínimo 3.000 horas aulas, que normalmente são cursadas em 4 anos.

O Edital do CFC – Conselho Federal de Contabilidade, exige um conhecimento do aluno, de 13 disciplinas distintas, das quais podemos relatar a Contabilidade Geral como sendo a que traz o maior numero de detalhes, siglas e normas. Na ultima prova, 21 questões foram apresentadas, envolvendo esse assunto, mais de 40% da prova. Observa-se que esse fato já é reflexo das grandes alterações que a contabilidade recentemente sofreu.

Assuntos técnicos tratados no segundo ano de faculdade, por exemplo, são cobrados no exame de suficiência. Se o aluno não trabalha com aquele assunto no dia a dia, a probabilidade de ter esquecido é grande. Mas pode ser um detalhe de uma palavra que fará a diferença entre acertar ou errar a questão.

Só isso já seria motivo para uma “REVISÃO ASSISTIDA” de tudo o que foi tratado nas 3.000h da Graduação. No entanto, a necessidade do curso se torna mais efetiva visto que a qualidade dos cursos de graduação, ofertados no mercado, não estão no padrão ideal. Logo, conceitos que são cobrados no exame, alguns alunos se quer conhecem.

Se pegarmos a média de aprovação dos exames anteriores, percebemos que mais da metade dos alunos não conseguem passar na prova. E se analisarmos o nível de exigência cobrado em cada questão, perceberemos um nível raso de cobrança.

A Conclusão que se tem é a necessidade efetiva de uma “REVISÃO ASSISTIDA” para refrescar os conceitos vistos em um passado distante e suprir as deficiências da formação que o aluno possa vir a carregar.


Unidade

Central de Atendimento